Relatório de Sustentabilidade 2019

Relatório de Sustentabilidade 2019

Sobre o Relatório e materialidade

GRI 102-48, 102-49, 102-50, 102-51, 102-52, 102-54

A primeira edição do relatório de sustentabilidade da MRS reflete o seu desempenho nos aspectos financeiro e ESG (Environmental, Social and Governance) entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2019, reforçando o compromisso com seus stakeholders de informar as iniciativas da companhia de forma transparente. A metodologia da GRI (Global Reporting Initiative) Standards (opção Essencial) foi utilizada para guiar o desenvolvimento do conteúdo, especialmente no que tange ao relato sobre as formas de gestão e os indicadores de desempenho relativos ao período.

A companhia também usou como referência os princípios do Relato Integrado <IR>, propostos pelo IIRC (International Integrated Reporting Council), enfocando na síntese e na conexão entre o desempenho e a geração de valor a curto, médio e longo prazos, tendo em vista os capitais (I) financeiro, (II) intelectual, (III) humano, (IV) manufaturado, (V) natural, (VI) social e de relacionamento. A avaliação também levou em consideração o mapa de materialidade da Sasb (Sustainability Accounting Standards Board), direcionado para aspectos financeiros, portanto, mais assertivo com relação às demandas de stakeholders do mercado de capitais.

Os temas reportados neste documento foram determinados a partir de um processo de definição de materialidade. Segundo a GRI, os relatórios de sustentabilidade devem enfocar questões efetivamente cruciais para a consecução das suas metas e gestão do seu impacto na sociedade. Dessa forma, os aspectos materiais refletem os impactos econômicos, ambientais e sociais significativos da MRS ou influenciam substancialmente as avaliações e decisões de stakeholders. Com apoio de uma consultoria externa, o trabalho teve como objetivos:

  • Identificar as expectativas dos stakeholders;
  • Mapear os temas relevantes para a MRS;
  • Priorizar os temas materiais para a MRS;
  • Correlacionar esses temas à visão de longo prazo e ao contexto externo;
  • Correlacionar os temas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável;
  • Identificar metas e indicadores-chave para serem divulgados.

Processo de definição da materialidade

GRI 102-40, 102-42, 102-43, 102-44

Para a definição da materialidade da MRS foi desenvolvido um estudo com base em uma análise de mercado, que considerou reportes de pares da companhia, tanto estrangeiros quanto nacionais. Foram levadas em consideração empresas listadas em índices internacionais, referência em sustentabilidade, e classificadas por ratings que avaliam a resiliência de companhias a longo prazo, com base em aspectos e riscos relacionados a questões ESG. Foram consultados materiais de companhias líderes especificamente do setor de transportes.

Além das diretrizes da GRI, foi feita uma avaliação, enfatizando os aspectos relacionados ao desempenho financeiro, tendo em vista um reporte mais direcionado a acionistas e demais stakeholders do mercado de capitais. A análise também contemplou os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) e o estudo setorial “SDG Industry Matrix – Transportation”, conduzido pelo Pacto Global (ONU) em parceria com a KPMG.

Após a identificação dos temas, foi feita uma priorização, com base nos mais abordados pelo setor. As etapas seguintes envolveram a validação dos temas prioritários pela Diretoria de Relações com Investidores da MRS e, finalmente, a consolidação da materialidade e a correspondência entre os temas materiais e os tópicos de desempenho da GRI.

Materialidade

GRI 102-46, 102-47, 103-1
Temas materiaisTemas da GRITópicos de desempenho reportadosLimites internos dos temas materiaisLimites externos dos temas materiais
Aspecto ambiental
EmissõesEmissões (305)305-1 - Emissões diretasxx
305-4 - Intensidade das emissõesxx
305-5 - Redução das emissõesxx
Gestão de energiaEnergia (302)302-1 - Energia consumidax
302-3 - Intensidade energéticaxx
302-4 - Redução no consumo de energiax
Gestão de resíduosEfluentes e resíduos (306)306-2 - Peso total dos resíduos e método de disposiçãoxx
BiodiversidadeBiodiversidade304-1 - Operações em áreas protegidasxx
304-3 - Habitats protegidos ou restauradosxx
Gestão de águaÁgua (303)303-1 - Total de retirada por fontex
303-3 - Percentual de volume de água reciclada ou reutilizadax
Aspecto social
Relacionamento com comunidade e governoComunidade (413)413-1 - Programas de engajamento da comunidade localx
Conformidade 307-1 - Compliance ambientalx
419-1 - Compliance socioeconômicax
Saúde e segurança operacionalPrevenção de acidentes 403-1 - Comitês de segurançax
Saúde e segurança de empregados e terceiros403-2 - Tipos de acidentes, dias perdidosxx
ÉticaAnticorrupção (205)205-1 - Operações submetidas a avaliações de riscos relacionados à corrupçãox
205-2 - Treinamentos em políticas de combate à corrupçãox
205-3 - Casos confirmados de corrupção e medidas tomadasx
Gestão de terceirosConformidade308-1 - Conformidade ambiental de terceiros x
414-1 - Conformidade social de terceirosx
Aspecto econômico
Desempenho nos negóciosDesempenho econômico (201)201-1 - Valor gerado e distribuídox
Impactos econômicos indiretos (203)203-1 - Investimentos em infraestruturax

Nota: as colunas “Limites internos dos temas materiais” e “Limites externos dos temas materiais” consideram os impactos diretos dos temas materiais com relação aos públicos internos e externos.

Limites internos

  • Acionistas
  • Clientes
  • Colaboradores

Limites externos

  • Órgãos reguladores
  • Comunidade acadêmica
  • Fornecedores
  • Governo e órgãos públicos
  • Imprensa
  • Sociedade civil